sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Pãezinhos de Tapioca

Mais uma vez nossa amiga Ana Maria Braga postando receitas gostosas sem glúten!
Eu amo tapioca e estou cada dia mais encantada com a versatilidade dessa farinha!
Espero que vocês gostem da receita e façam como eu irei fazer no final de semana: testar!!

INGREDIENTES:
1 ½ xícara (chá) de leite (360 ml)
¼ xícara (chá) de óleo (60 ml)
sal a gosto
¾ xícara (chá) de tapioca granulada (150 g)
1 ovo
½ xícara (chá) de queijo parmesão ralado (50 g)
½ xícara (chá) cheia de polvilho doce (60 g)
1 xícara (chá) de queijo parmesão ralado (100 g)

MODO DE PREPARO: 
1 - Leve uma panela ao fogo médio com 1 ½ xícara (chá) de leite, ¼ xícara (chá) de óleo e sal a gosto e mexa até ferver. Reserve.

2 - Misture numa tigela ¾ xícara (chá) de tapioca granulada e o leite fervente da panela (feito acima) e deixe esfriar (+/- 30 minutos)

3 - Depois da mistura fria acrescente 1 ovo, ½ xícara (chá) de queijo parmesão ralado e ½ xícara (chá cheia) de polvilho doce e misture bem. Com as mãos pegue pequenas porções de massa, faça bolinhas e passe em 1 xícara (chá) de queijo parmesão ralado.

4 - Coloque as bolinhas numa assadeira untada com manteiga e leve ao forno médio pré- aquecido a 180 ºC por +/- 30 minutos ou até dourar. Retire do forno e sirva em seguida.


Imagem do site www.globo.com/maisvoce

quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Nhoque de mandioquinha e file mignon

Adoro comemorar as coisas cozinhando pros meus amigos. 
Gosto de casa cheia, risadas, alegria.
Como tenho um grande amigo indo jogar voleibol fora resolvi fazer um jantar especial.
Pra isso precisava de uma receita especial..
Fiquei o dia todo procurando uma receita ate que achei essa do programa É de casa e resolvi fazer.



Nhoque de Mandioquinha (Batata barôa) 

Ingredientes
1kg de mandioquinha cozida.
02 xícaras de chá (+/- 150 grs ) Fécula de batata.
02 xícaras de chá (+/- 150 grs ) queijo parmesão ralado
01 gema de ovo. (eu coloquei um ovo inteiro)
Sal/pimenta a gosto.
01 pitada de noz moscada.

Preparo

Cozinhe as mandioquinhas em água salgada, até ficarem macias. Passe pelo espremedor de batatas e deixe esfriar. Em um recipiente junte a mandioquinha, o ovo, a fécula de batata o queijo parmesão, sal, pimenta e noz moscada. Misture bem, até formar uma massa homogênea.


Eu tenho essa maquina de nhoque da foto acima, mas para fazer à mão é só em uma mesa, polvilhe a fécula de batata e faça rolinhos com a massa, depois corte o rolinho, na medida de aproximadamente de 2 cm para formar os nhoques.
Coloque os nhoques em um caldeirão de água fervente, e quando elas subirem retire e escorra. Eles já estão prontos para servir.

Fiz um molho branco com parmesão ralado e um molho pesto pra acompanhar.





Pro filet eu adaptei uma receita que ja havia visto na tv mas não me lembrava exatamente qual programa. Então arrisquei.. E dei certo!


Filet Mignon de forno

1 peça de filet mignon
Bacon em fatias
1 cebola
1 cabeça de alho
1 cenoura
Sal e pimenta a gosto

Temperei o filet com sal e pimenta e um pouco de tempero caseiro de alho e sal.
enrolei nas fatias de bacon e coloquei em um refratário.
Amassei os dentes de alho com casca e espalhei pela travessa. Fatiei a cenoura em pedaços grandes e a cebola so descasquei e cortei em cruz sem deixar os pedaços se separarem.
Cobri com papel laminado e coloquei em forno alto, pre aquecido por 30 minutos.
Passado esse tempo tirei o alumínio e deixei ate o bacon dourar. O filet ficou bem cozido.
Caso gostem dele mal passado deixe menos tempo com papel alumínio.



  




Uma sugestão é servir o nhoque com manteiga de sálvia.


Foto do instagram da minha irma!

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

DC, suas complicações e algumas respostas

Muito se estuda sobre as doenças ligadas à doença celíaca e as suas complicações.
Varias pessoas tem doenças que, muitas vezes, foram descobertas antes da DC. Intolerância à lactose, esclerose, Doença de Crohn entre outras.
Lembrando que não sou medica, não sou nutricionista e muito menos especialista no assunto, sou uma celíaca contando minhas experiencias e vivências...
No meu caso eu tenho principalmente três complicações: irritabilidade, fadiga cronica e dificuldade de concentração.
Sempre tive a fama de ser brava, briguenta, muitas vezes ficava tão nervosa que me descontrolava completamente. So quando eu parei de vez de comer/beber algo que eu não podia que vi o quanto eu sou afetada pelo glúten. Eu já quis matar tanta gente... kkkkkkkkkkkkkk... (Algumas pessoas são tão chatas que nem sem irritabilidade a vontade de matar passa!)
A falta de concentração é meu detector de contaminação cruzada. Gente... Eu fico zureta! Não consigo entender o que as pessoas falam comigo, não consigo concentrar pra trabalhar, não consigo fazer nada sem anotar tudo o que preciso fazer e que fiz.
No caso da fadiga cronica, foi a ultima manifestação que apareceu. É a pior das coisas... Eu juro que não ligo pelo fato de ter DC, algumas vezes fico chateada com a falta de sensibilidade das pessoas não so comigo, mas com qualquer um que tenha alguma restrição alimentar, a falta de cuidado e carinho. Mas essa tal dessa fadiga... Meu amor... Não dá pra viver com ela! Eu fico completamente cansada, invalida, exausta. Posso dormir e descansar dias, horas sem parar e continuo sempre cansada.

- Carol! Todo mundo que tem doença celíaca tem essas coisas? Não! Algumas pessoas tem, outras não, outras ainda tem diversas manifestações que não são essas.

- Você tem esses problemas todos os dias? Não! A fadiga é a unica que me acompanha sempre, mas com alimentação e suplementação ela não me incomoda. Os outros sintomas aparecem quando me contamino.

- Você cuida da contaminação cruzada? Eu faço o possível pra cuidar. Na minha casa praticamente não tem problemas com glúten e eles ficam separados na despensa. Quando fazem algo com glúten eu sou avisada e lavo a panela de novo rsrsrs...

- Na sua casa existem duas dietas? SIM! Sempre existiram! Minha mãe fez a opção por ter as duas dietas em casa justamente pra eu aprender em casa o que eu podia comer pra não comer errado na rua. Foi difícil? FOI! Foi impossível? NÃO! Algumas pessoas podem achar isso um absurdo? SIM! E sinceramente? Não me importo. Existem riscos sim, mas eu sempre tive exposta à eles e não tive nenhuma sequela na saúde em relação à isso. Eu ja consumi glúten sim (como contei nos primeiros posts do blog) sabendo que eu não podia e assumindo os riscos que isso podia trazer à minha saúde. HOJE, não consumo nada com glúten e evito ao máximo a contaminação cruzada. Mas não sou hipócrita ou mentirosa de falar que nunca comi. Eu me cuido e muito, faço exames anuais de controle de tudo o que vocês podem imaginar e sei que, graças a Deus, não tenho nenhuma sequela da minha rebeldia adolescente.

- E quando você tiver filhos? Quando eu casar, por opção do meu noivo, em nossa casa não vai ter nenhum produto com glúten, com exceção da cervejinha dele. rsrsrs... Vou fazer todos os exames para detecção da DC e caso eles não tenham,vão consumir sim produtos que eu não posso comer. Acho que o maior principio da convivência em sociedade é saber lidar e conviver com as diferenças. E isso eu pretendo passar pros meus filhos. Se quiserem comer uma pizza eles vão a uma pizzaria e comem! Mas em casa, vão ter pizza sem glúten e sem lactose. Querem comer pão de sal? Compraremos pão! Mas sempre vai ter a opção sem glúten na despensa. 

Gente... Acho que me empolguei hoje ne? Mas como eu sempre recebo muitas perguntas e questionamentos aproveitei o post e ja respondi algumas.

Quero deixar bem claro que tudo o que falei aqui é minha opinião, minha vivência e o que eu pretendo seguir. Se você acha que isso não funciona na sua casa, que você não pode ou não concorda com qualquer um dos itens acima esteja a vontade para discordar e não fazer igual.


Imagem retirada da internet


Tenham todas uma semana abençoada!!

terça-feira, 17 de novembro de 2015

Mini Hamburguer e Almondegas

Postei uma foto do meu jantar no instagram e não havia me dado conta que a receita eu não postei aqui!
Faz parte do meu jantar patinho moído. Pra não comer todos os dias carne moída temos que usar a criatividade né?
Ai resolvi fazer uns mini hambúrgueres e congelar. E não é que deu certo?
Então vamos à receita!

Ingredientes:
1/2 kg de patinho moído (ou a carne de sua escolha)
1 cebola media
5 dentes de alho (caso não goste pode utilizar menor quantidade)
Temperos e ervas à gosto - eu utilizei sal, pimenta do reino, paprica picante e cheiro verde

Modo de preparo:
No processador coloque a cebola em pedaços grandes, o alho e os temperos. Processe ate formar uma massa grossa.


Misture com a carne ate formar uma mistura homogênea. Fique livre para colocar os temperos que quiser.


Forme pequenas bolinhas e achate-as. Eu coloco em torno de 2 colheres de sopa da mistura para cada hambúrguer.


Eu gosto de selar na frigideira e não cozinhar por completo uma vez que vou congelar os mini hambúrgueres e descongelar no microondas futuramente.


Como eu comprei 1kg de carne moída com a metade eu fiz almondegas. Temperei a carne com tempero pronto caseiro (sal grosso e alho batidos no liquidificador) e cheiro verde.
Fiz pequenas bolinhas e coloquei na air fryer por 15 minutos, à 200°. No meio do tempo eu abri e dei uma mexida pra elas cozinharem por igual.


Eu gosto de colocar no freezer primeiro os hambúrgueres em uma vasilha e assim que estiverem durinhos eu passo pra um saco plastico pra ocupar menos espaço.
Pra aquecê-los no microondas coloco em torno de 4 minutos.


Viu que com um quilo de carne e pouco tempo você consegue fazer refeições pra semana inteira?

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Link super util

Ontem em uma reunião de família pediram ajuda pra minha mãe. 
A neta de uma amiga da minha família foi diagnosticada com doença celíaca nos Estados Unidos. A família ficou muito preocupada principalmente pelo fato dos pais terem jogado fora todos os utensílios de cozinha, panelas... Na minha casa isso nunca ocorreu, ate porque eu sempre ensino minhas funcionarias a lavar com água quente, quando fizer algo que eu não posso, o que ocorre muito pouco, e peço pra utilizar sempre uma panela predeterminada e eu nem perto passo dela.
Na busca de ajuda para iniciantes em panico na doença celiaca fui buscar alguns links com receitas, guias e manuais para tentar ajudar.
Eis que me dei conta que eu mesma não havia lido quase nenhum desses manuais, ate porque, 32 anos atras não tinha nenhum manual a não ser o que dava certo ou não la em casa!
Eu sempre recorro ao site Rio Sem Gluten para buscar e confirmar informações, receitas, artigos científicos.
Dentre tudo no site que acho super interessante resolvi compartilhar o seguinte documento com vocês: Três Passos - Programa de Autogestão da Saúde para Celíacos, foi escrito prla Dra. Jean E. Guest (consultora da Celiac Sprue Association, professora adjunta da Universidade de Nebraska - Lincoln) e traduzido e adaptado pela Raquel Benati
Convido a todos para acessarem o link e caso tenham interesse nos outros links super uteis é so clicar aqui!

IMAGEM EXTRAÍDA DO SITE RIO SEM GLÚTEN

segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Testando produtos - Macarrão de Mandioca Carpe Diem

Chega o final de semana e com isso teste de novos produtos... rsrsrs...
Esse final de semana resolvi testar um macarrão de mandioca super legal que comprei a algumas semanas e achei super interessante o método de cozimento dele. 




Ele não fica cozinhando no fogo como a maioria dos macarrões que conhecemos. Ele é colocado em água fervente e fica la, com o fogo desligado, igual fazemos com o Bifum! Passado o tempo indicado na caixa lava-se com água fria. Como aqui em Belo Horizonte ta muito quente eu alem de levar deixei umas pedrinhas de gelo por cima enquanto fazia o molho.

 

Ai resolvi fazer um molho vegetariano pra ver se dava certo. E deu!
Fiz um ragu de tomate.
Cortei uma cebola pequena em pedaços não muito pequenos, refoguei no azeite e acrescentei 3 dentes de alho grandes.
Quando ficou tudo transparente e bem refogado juntei 1 tomate grande picado grosseiramente e refoguei bem. Juntei uma xicara de cafe de molho de tomate, tempero caseiro e continuei cozinhando ate ficar bem grossinho e o tomate quase desmanchar.
Acertei o sal e corri pro abraço.


  

Algumas considerações importantes sobre a massa:
- eu deixei 10 minutos de molho o macarrão e acho que foi o suficiente para ficar al dente
- a textura da massa estava boa, um pouco firme. Mas achei melhor assim por esquentar depois e querer saber como iria ficar.
- como toda massa sem glúten ela é mais sensível, porém ao esquentá-la no microondas no dia seguinte achei que quebrou menos que outras massas que ja comi.

sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Testando Receitas - Churros sem gluten e sem lactose

Estou de volta e cheia de novidades...
A receita de hoje foi tão esperada por mim e todo mundo da minha casa... Uma eternidade pra chegar a pistola de fazer churros e eu poder testar a receita.
O resultado? Divino!!

Essa receita eu peguei na pagina do Facebook Celíacos Mirins.

Ingredientes

xícara de chá de farinha sem glúten (eu usei da amina) Receita da mistura de farinhas no final do post
xícara de chá de fuba fino
1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio
1/2 colher de chá de fermento em pó
500ml de água
1 pitada de sal
2 colheres de sopa de óleo
2 colheres de sopa de açúcar refinado

Recheio
Doce de leite sem lactose (receita no final do post)
Pode-se usar chocolate, nutela, o doce de sua preferencia

Cobertura
Açúcar e canela a gosto


Modo de preparo
Em uma tigela, misture os ingredientes secos (mix de farinhas sem glúten, fubá, bicarbonato e fermento) e reserve.


Em uma panela, leve ao fogo a água, sal, 2 colheres de sopa de óleo e 2 colheres de sopa de açúcar, até ferver.


Incorpore os ingredientes secos à panela, misturando bem, com uma colher até formar uma massa homogênea e pesada, que desgruda da panela, continue mexendo deixando a massa cozinhar por 3 minutos.

 Dica: use uma colher de pau ou algo rigido pq fica bem firme a massa


Molde os mini churros com a mão, ou use uma bisnaga de confeitar com um bico tipo pitanga bem largo, e depois corte em pedaços pequenos para ficar mais fácil de beliscar.



Frite os churros em óleo bem quente ( faça o teste do palito de fosforo, coloque o palito no óleo quando este acender estará na temperatura adequada), até dourar todos os lados.


Depois de fritos, recheie com doce de leite ou o doce de sua preferencia e polvilhe com açúcar e canela. Sirva imediatamente.



Mistura de farinhas sem glúten:
2 xícaras de farinha de arroz
1 xícara de fécula de batata
1/2 xícara de polvilho doce
Misture tudo e guarde em um pote bem tampado


Doce de leite sem lactose:
Pegue uma lata de creme de leite sem lactose e coloque dentro de uma panela de pressão.
Cubra toda a lata com água, tampe a panela e coloque no fogo.
Após pegar pressão conte 30 minutos e desligue a panela.
Não abra a lata ate que esteja fria.
Para um doce de leite mais consistente deixe mais 5 minutos na pressão.

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Pastel Sem Glúten e Sem lactose

Olá pessoas lindas!
Vamos começar a semana com receita nova??
Domingo pra muitas pessoas é um dia morto. Pra mim não! Quando estou em casa procuro descansar e estudar diversos assuntos, entre eles culinária.
Então resolvi testar uma receita que vi postada no Facebook essa semana. A receita originalmente é do canal do youtube Celíacos, Um dia de Cada vez.

Então vamos aos ingredientes!

- 2 xícaras de farinha preparada sem glúten (usei da Amina)
- 2 colheres de sopa de azeite
- Sal a gosto (coloquei 2 pitadas grandes)
- 300 ml de água fervente






Modo de preparo

Misture a farinha, o sal e o azeite.
Jogue a água por cima de tudo e misture com uma colher de pau ate esfriar e ficar suportável para amassar com as mãos.
Caso a massa fique grudando nas mãos vá acrescentando farinha aos poucos ate dar ponto.
Abra a massa, corte como preferir e frite em óleo bem quente.



Recheio:
Fica à gosto.
Nesse caso eu triturei queijo minas sem lactose e um frango assado e misturei.






Minhas impressões sobre a receita:
Pra essa massa parar de grudar na bancada só Deus! Mas eu polvilhei com bastante maisena (não ia gastar minha farinha preparada jamais!) e deu certo!
Ele frita rápido, fica bem crocante e com certeza eu repetirei mais vezes.
A minha massa ficou frágil, não é muito elástica, então cuidado ao manusear.
Se vou fazer de novo?? CERTEZA!!

quinta-feira, 10 de setembro de 2015

Receitas da familía - Rocambole de Frango

Nas ultimas semanas minha família foi toda mobilizada pelo casamento de uma das minhas primas.
Numa das decisões para diminuir os custos resolvemos fazer todo o buffet (ebaaaaa!!!). 
Pra mim foi ótimo já que a primeira coisa que veio à minha cabeça foi: vai ter alguma coisa que eu posso comer.
Uma das receitas escolhidas é uma delicia e uma das especialidades da minha madrinha: rocambole de frango.
Nossa... Isso é comida de casamento?? 
Claro que sim!! Fizemos pequenino e fatiamos. 
Resultado?? MARAVILHOSO!!

Vamos aos ingredientes!

1kg de peito de frango
1 cebola media
tempero à gosto
Sal e Pimenta do Reino à gosto

Recheio: à gosto. 
No nosso caso foi bacon em fatias e presunto em fatias. Eu aconselho colocar algum queijo como mussarela que fica mais molhadinho.

Modo de preparo:
Corte a cebola em fatias e o peito de frango em fatias também.
Coloque os dois no processador e processe ate virar uma massa.
Não se preocupe, não precisa de ovo ou farinha para dar liga. Pode processar um pouco a cebola antes pra ela "sumir" na massa.
Após bem processado coloque em uma bacia e tempere a gosto. Eu, Carolina, gosto de colocar ervas na massa do rocambole como orégano.
Em uma superfície lisa e seca abra uma folha de papel alumínio.
Coloque a massa e abra bem fina. Recheie. 
Lembre-se de deixar as bordas livres para poder enrolar. Enrole bem apertadinho e feche as laterais. (No final do post tem um vídeo mostrando como enrolar.)
Leve ao forno médio por 20 minutos aproximadamente. 
Quando estiver assado (abra e confira se esta assado) abra o papel alumínio, pincele com azeite ou manteiga e volte para o forno para dourar.
Rocambole pré assado

Dica: como essa receita rende você pode congelar. Aconselho pre-assar antes.





Aqui vai um vídeo que enviei pra minha família enquanto fazíamos os rocamboles, portanto desconsiderem o áudio. Ele é pra vocês entenderem como enrolar o rocambole e a textura da massa.

video

Caso tenham alguma duvida só deixar seu comentário aqui que respondo!
E se fizerem me marquem no instagram!! @amigadoencaceliaca ou #amigadoencaceliaca


quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Temos instagram!!!

Como eu sou uma pessoa mega ativa nas redes sociais e vivo postando coisas sobre comida, doença celíaca e novidades resolvi que seria melhor fazer um instagram pro blog so pra postar essas coisas!
Querem me seguir?? So clicar aqui ou procurar por @amigadoencaceliaca

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

O que eu comi na minha viagem? Fernando de Noronha

Aviso aos navegantes... Esse post é longo! rsrsrs....

Quando resolvi viajar para Fernando de Noronha sinceramente não me preocupei com o que eu iria comer na minha estadia não. Fiquei fazendo uma contagem regressiva de meses porque estava indo realizar um sonho.
Como a primeira informação que eu tive foi: lá é tudo caro! Fui providenciando aos poucos alguns lanches para levar. 
Barrinhas de cereais, mini bolos, brownies, chocolates... Foram algumas das minhas compras. Alem de alguns salgadinhos de soja. Afinal estou em dieta permanente! Não queria abusar e nem engordar!

Ai eu fui... Algumas semanas antes eu liguei pra pousada e perguntei sobre o cafe da manha. Pão de queijo e tapioca. Ótimo! De fome não morrerei! Não vou entrar no mérito aqui da contaminação cruzada e tudo aquilo que devemos pensar porque é claro que se eu perguntasse sobre para a pessoa da pousada ela não saberia me responder portanto o que eu fiz foi apensas rezar mesmo.

Ja que chegamos no meio da tarde fomos dar uma volta e fazer algumas burocracias necessárias e resolvemos só jantar. 
O restaurante escolhido foi o Flamboyant por indicações de algumas pessoas que ja haviam estado la anteriormente. A escolha foi um peixe grelhado com camarões. Como eu não como nada com lactose comi somente o arroz dos acompanhamentos.



Eu não podia deixar de tomar uma caipirinha pra comemorar ne?

No dia seguinte, e todos os outros, teve cafe da manha com tapioca de goiabada! Gente... Que delicia! E tinha ovo tb!! Mexido, frito ou cozido. Mega agradecida!

Ai sai de mochila cheia de coisa pra um dia inteiro de passeio. Ate então super tranquilo. Parada pra almoço do Restaurante da Edilma (é o restaurante em frente o correio de esquina). Fomos atendidos pelo Anderson, que foi nosso anjo da guarda nessa viagem, e quando eu disse o que eu não podia comer ele logo olhou pra mim e falou: glúten que você não come né? Imaginem o meu sorriso. Sabia que ali eu poderia comer sem me preocupar tanto.

Resultado: o prato foi file de tubarão com salada e arroz.




No jantar eu e meu namorado fomos apenas comer uma mandioquinha e tomar algo porque o dia foi bastante exaustivo.

Nos outros dias fomos almoçar em um restaurante onde quase tudo que é servido é organico e produzido lá mesmo, chamado Ousadia. Inclusive a varanda onde as mesas ficam é onde se cultivam as alfaces. Achei super divertido e muito interessante. Tinha uma variedade enorme de salada crua, sempre fresca e o peixe era grelhado na hora, suco natural super fresco; enfim, a melhor opção para se comer bem e barato! Não tive problema algum com esses lugar. 

Ai chega o grande e tão esperado dia gastronomicamente. Festival gastronômico da Pousada do Zé Maria.




Gente.. É um show a parte! São tantos e tantos pratos que eu acho impossível comer de tudo! E todos os pratos são apresentados um a um.
Era nítido que varias coisas eu não podia comer. Então tentei não arriscar muito.
Comi salada de polvo, sashimi de salmão, salada de frutos do mar de entrada. 


Como prato principal experimentei um arroz feito com cafe, ostras ensopadas, novamente o sashimi de salmão, paella e uma salada de pepino e salmão.


No quesito sobremesa tudo tinha lactose, glúten ou os dois. Eu perguntei pra uma das cozinheiras o que não tinha glúten e arrisquei, comi a mousse de cupuaçu indicada pelo Tuca, filho do Zé Maria. E eu confirmei: SIMPLESMENTE DIVINO! Nesse pratinho ai de baixo estão alem da mousse de cupuaçu o pudim de leite e o pudim de nozes que meu digníssimo noivo comeu (fiquei noiva esse dia gente!! Que felicidade!!)


Como eu estava de ferias e não sou obrigada experimentei dois drinks divinos!



 Ai chegou o domingo. Quase nada aberto, sem movimento... 
Mas eu havia prometido que voltaria ao restaurante da Edilma pra comer a sinfonia dos mares, e voltei! Pedimos uma sinfonia dos mares e uma caldeirada. Meus amigos... O que foi aquilo!! Como o restaurante estava vazio a cozinheira e nosso amigo Anderson ficaram com a gente na mesa. Inclusive ela me perguntou se eu estava presa de tanto que eu estava comendo! kkkkkkkkkkkkkkkk... Mas eu amo tudo do mar, não podia perder essa chance!



Pra finalizar nossa estadia um jantar na segunda feira! Os meninos queriam comer pizza, então optamos por uma pizzaria que tivesse outras opções no cardápio, o lugar se chama Empório São Miguel.
Comi camarões com molho de tamarindo, arroz com amêndoas e legumes grelhados. 



Gente, em todos os lugares que comi eu disse que era celíaca, que não podia comer uma ou outra coisa e todos foram muito tranquilos com a minha solicitação de cuidado ao fazer o meu prato. Eu não tive nenhum problema de contaminação ou passei mal durante a viagem, com exceção do dia que engoli muita água salgada num dos mergulhos! rsrsrs...
Espero que gostem deste post!!